2 de novembro de 2012

NOVEMBER PROJECTS AND THOUGHTS!


ler- muito e muitos livros, tirar apontamentos, fazer fichas de leitura, tem mesmo que ser.

escrever- sim porque logo logo chega Junho e a entrega da dissertação.

massagem- será que é desta que tiramos um dia para isso?!

pensar o Natal- vai ser o segundo da P., mas o primeiro em que ela já vai querer tocar, querer não, tocar mesmo, a curiosidade vai estar ao rubro e a decoração tem que ser a condizer!

poupar- mais e mais ainda, e com isto deixo-vos algumas pequenas reflexões que Outubro me fez ter..

Eu sei que não é costume falar de coisas destas aqui pelo blog, nem sequer gosto de dar a minha opinião em público sobre estes assuntos, mas acho também que isto não é mais uma questão de opinião e sim de constatação e de afirmação.

Que a crise está à porta já todos nós o sabemos e, por mais que até pensássemos que poderia passar-nos ao lado, o facto é que não vai passar. Em Outubro apercebi-me disso mais que nunca, um amigo de há 20 anos emigrou e é mais que certo que me vou ter que habituar a essa palavra e a dizer adeus. Não é o primeiro que o faz, e morro de saudades de pessoas que sempre fizeram parte da minha vida e que agora vivem em sítios que nem sequer conheço e que não podem presenciar os momentos mais felizes da minha vida.
Isto não está fácil, nada mesmo, eu que sempre fui de poupar para conseguir comprar as coisas que queria (futilidades, mas que me fazem feliz!), dou comigo a ser muito mais ponderada, mais seletiva e básica, e então agora com uma filha, as prioridades mudaram definitivamente. Penso mais no futuro, e não tanto no presente.
Ainda a semana passada arrumava as roupas de Verão, como todos os anos faço, e ao contrário de todos os anos, este ano não consegui seleccionar nenhuma roupa para doar, nada que achasse que não ia mais usar. Que não ia usar, eu até sabia que não, mas e a Petra, será que um dia não vai gostar? O J. disse me que claro que não, porque vai querer as coisas novas, mas e se não estivermos como agora, se não lhas podermos comprar, sempre pode ser daquelas que customiza as coisas da mãe, right!!?

As coisas não estão mesmo fáceis, mas dou por mim, e acho que no geral isso está a acontecer, a ser muito mais atenta e mais humilde. Acho que estas crises trazem um sentido de união e de humanidade que nos tocam a todos. Pena que isso depois volte a passar e mais pena ainda que mesmo assim haja pessoas com tanta falta de carácter e de educação.. Mas quanto a isso, nenhuma crise, facto ou confirmação o irá alterar...só elas ainda não o perceberam, apesar dos poucos amigos que sempre as rodeiam dizerem tudo...! Seriam muito mais felizes se já tivessem deixado de se importar e não passassem a vida a querer fazer ver..

A sério, não quero ir mais por aí, por isso e concluindo este meu post em género de desabafo. Amem se, sejam felizes, tenham e cultivem os amigos, não percam a alegria, porque este abismo económico vai demorar a passar e está aí para nos afetar a todos. Vou sempre achar que tenho, e tenho mesmo, uma vida melhor que aqueles que vejo todos os dias nas notícias, e olhem que não estou como desejava estar, mas temo nos um ao outro para nos equilibrar, temos amigos, família e isso ainda nos basta, quando não chegar vamos juntos para um qualquer lugar tentar uma coisa melhor.

PatríciaBastos

*e não se esqueçam de participar nos giveaways aqui aqui!

8 comentários:

  1. concordo...temos que dar valor ás pequenas coisas (pois geralmente não custam um tostão)

    ResponderEliminar
  2. Primeiro já sabes que adoro estes teus pensamentos de cada mês e acho que vou começar a fazer também, nem que seja no papel, para ter algumas referências. Depois, todo o teu texto se enquadra com a vida que estamos a levar e realmente tens razão em muita coisa que dizes.
    Acho que felizmente os portugueses têm uma boa veia de solidariedade e bondade, mas por outro lado, infelizmente, acho que as pessoas hoje em dia têm a tendência de ser cada vez mais egoístas.
    Temos de viver com o que temos, a verdade é essa.
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  3. Percebo! A verdade é que tempos de dificuldades económicas, de facto, ainda estão para vir...no próximo ano será muito mais visível! É verdade que estes tempos devem servir para todos, no geral, fazermos uma reflexão sobre os nossos actos e tudo o que nos rodeia, as atitudes perante os outros e no que toca a amizades, cultivá-las, sem qualquer desprezo e egoísmo!

    ResponderEliminar
  4. Uns preocupam-se com as roupas dos filhos se vão ter roupa nova ou usada.outros preocupam-se se os filhos vão ter o que comer.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo que comentáriozinho tão infeliz...com certeza que se conhecesses o tipo de mãe que escreveu este texto, jamais pensarias que ela não se preocuparia se a filha não tivesse o que comer. Apenas não veio ao texto, e ainda bem que não, talvez pq a crise ainda, e espero que nunca, se manifestou a esse nivel, o que não quer dizer q não se preocupe com quem está a passar por essa dificuldade.

    Bem agora respondendo ao teu texto Pat, também fico muito preocupada com o que está para acontecer com o nosso País, e com um filho, sem duvida, ficamos mt mais alertas e apreensivas com o futuro. Temos mm q nos apoiar uns nos outros, cultivar as amizades existentes e estar aberto a outras que surjam no nosso caminho...pq os amigos nunca são demais, nem de menos, são importantes, cada um à sua maneira.
    Beijinhos
    Catarina Rod.

    ResponderEliminar
  6. Não disse que esta mãe não se preocupa com a comida do filho nem há maldade no comentário.foi um simples desabafo face ao que tenho visto em relação a pais que hoje estão em sofrimento por não terem comida na mesa e que apenas isso lhes preocupa.nada mais.

    ResponderEliminar
  7. Gostei muito deste post e acho que devias fazê-lo mais vezes. Apesar desta situação senti vontade de ter mais responsabilidades e avançar para uma casinha própria, e como eu estou a aprender uma lição, gerir melhor o meu dinheiro e ter noção do que custa a vida. Talvez a crise traga esse lado bom às pessoas e as torne mais felizes pensando noutros aspectos da vida, como o amor e a amizade! :) beijinho

    ResponderEliminar